webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
20/Sep/2017
Elul 29, 5777

Sign in with Facebook

Festas Judaicas (Chaguim)

Iom HaShoá

Leis Raciais de Nuremberg

No encontro anual do partido, ocorrido em Nuremberg em 1935, os nazistas anunciaram novas leis que institucionalizavam muitas das teorias raciais prevalecentes na ideologia nazista. As leis excluíam Judeus alemães da cidadania do Reich e os proibia de ter relações sexuais com pessoas de "sangue alemão ou relacionado". Estas leis privava os Judeus, entre outras coisas, da maioria de seus direitos políticos.

As leis de Nuremberg, como ficaram conhecidas, não definiam alguem como judeu por suas crenças religiosas. Em vez disso, qualquer um que tivesse três ou quatro avós Judeus era definido como Judeu, independente de se o indíviduo se identificava como Judeu ou pertencia à Comunidade Judaica. Muitos alemães que não praticavam o Judaísmo havia anos (e gerações) foram incluídos nesta onda de terror nazista. Até mesmo pessoas cujos avós haviam se convertido ao cristianismo foram consideradas judias.

Por um curto período após Nuremberg, nas semanas anteriores e durante as Olimpíadas de 1936 em Berlim, o regime nazista agiu com moderação contra os Judeus em seus ataques anti-Judeus e até removeu algumas placas que diziam que "os Judeus são mal vindos" em locais públicos. Hitler não queria que as críticas internacionais ao seu governo fizessem com que os jogos fossem transferidos para outro país, o que seria um estrago para o prestígio alemão.

Depois dos Jogos Olímpicos (nos quais os alemães nao permitiam que atletas Judeus jogassem pela Alemanha), os nazistas novamente voltaram a perseguir os Judeus alemães.

Em 1937 e 1938, o governo começou a 'empobrecer' financeiramente os Judeus, ao exigir que seus negócios fosse registrados e transferidos a proprietários 'arianos'. Isso significava que trabalhadores e dirigentes Judeus eram despedidos, e a propriedade da maioria dos negócios de Judeus foi assumida por alemães não Judeus, que compravam os negócios por preços irrisórios definidos pelos nazistas. Médicos Judeus eram proibidos de tratar não-Judeus, e advogados Judeus não podiam exercer o direito.

Assim como todos na Alemanha, os Judeus carregavam carteiras de identidade, mas as suas tinham uma "J" vermelho marcado pelo governo. Além, disso, todos que não tinham primeiro nome notadamente judaico recebiam um novo nome, "Israel" para os homens e "Sara" para as mulheres. Isso permitia à polícia identificar facilmente os Judeus.

Fonte: Unites States Holocaust Memorial Museum