webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
19/Sep/2017
Elul 28, 5777

Sign in with Facebook

Festas Judaicas (Chaguim)

Pessach

Procuração para Venda do Chametz

Durante os 8 dias de Pessach, é proibido possuir qualquer tipo de chamêts. Por isso se mostra aconselhável a utilização de todo o chamêts, antes da chegada da festividade para que o mesmo não seja desperdiçado.

Basicamente, considera-se chamêts todo tipo de fermento e levedura. São, por isso, também, chamêts as misturas de qualquer produto com os referidos fermento e levedura. Dai serem proibidos: pão e seus derivados, massas, macarrão, farinha comum, licores, whisky, cerveja, malta, trigo, cevada, aveia, levedura, álcool, perfume, cosméticos, e até matsá sem supervisão competente (destinado ao controle do processo de fermentação). Geralmente, todo produto sobre o qual existe alguma dúvida é considerado chamêts, uma vez que pode ter sido misturado com algum tipo de chamêts.

No caso da quantidade de chametz ser muito grande, de tal forma que seja impossível consumi-la antes de Pêssach, ou no caso de uma loja que trabalha com produtos que são chamêts, estes deverão ser eliminados ou vendidos a um não-judeu. Para esta venda não é necessário desfazer-se do chamêts, sendo suficiente guardá-lo separadamente dos alimentos a serem consumidos em Pêssach. Desta forma, ficamos isentos de qualquer tipo de responsabilidade sobre o mesmo, dado que já não nos pertence. A venda deve ser realizada na manhã de até um dia antes da véspera de Pessach.

Depois de Pêssach volta-se a comprar o chamêts, podendo assim, usufruir dele sem nenhum problema. Em geral, é aconselhável aguardar aproximadamente 1 hora para utilizar o chamêts vendido antes do início de Pêssach, a fim de dar tempo hábil ao Rabino para recomprá-lo.

Todo chamêts que tenha ficado em poder de um judeu durante Pêssach, não deve ser consumido nem se pode ter proveito algum deste, inclusive depois de Pêssach. Isto deve ser considerado ao comprarmos alimentos pertencentes a um judeu, que esteve aberto durante Pêssach. Normalmente, os rabinos costumam fornecer um documento/certificado constando que o dono do estabelecimento vendeu o seu chametz.