webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
25/Sep/2017
Tishrei 5, 5778

Sign in with Facebook

Biografias

Ahad HaAm [Asher Zvi Ginsberg] (1856 - 1927)

Foi dito que a caneta é mais poderosa que a espada. Na história judaica moderna, um homem que realizou coisas grandiosas com sua caneta foi Ahad HaAm. Como escritor, ele definitivamente mudou a história do povo Judeu através dos vários ensaios e artigos que escreveu. Ahad HaAm viveu em Odessa, na Rússia, onde trabalhava para uma empresa de chá, e também em Londres. Ele viajou várias vezes para Eretz Israel, e finalmente se estabeleceu em Tel Aviv em 1921. Seus inúmeros trabalhos estão hoje reunidos em quatro volumes conhecidos por "Al Parashat ha-Derakhim", que significa "na encruzilhadas." Ele sentia que o povo Judeu estava numa encruzilhada em sua história, e aproveitava para indicar qual seria o caminho certo a ser seguido. "Ahad HaAm" significa "um do povo", e não era seu nome real. Seu nome de nascimento era Asher Hirsch Ginsberg e ele adotou este pseudônimo para escrever. Ele queria mostrar que ele era uma pessoa comum do povo Judeu quando falava de assuntos que diziam respeito a todo o futuro da nação judaica.

Quando Ahad HaAm era jovem, os judeus estavam começando a estabelecer fazendas e vilarejos na Palestina. Uma organização chamada de Chovevei Tzion (amantes de Sião") urgia os judeus a saírem da Rússia e estabelecerem uma pátria em Eretz Israel. Ahad HaAm se uniu a esta organização, pois ele também acreditava nos objetivos do Sionismo - estabelecer uma pátria judaica. Ele logo visitou os jovens assentamentos e então escreveu seu primeiro ensaio famoso Lo Zé haDerech, em que dizia que os assentamentos estavam indo muito mal e não atrairiam muitos judeus. Ahad HaAm defendia que a primeira tarefa dos Chovevei Tzion deveria ser educar os judeus para que eles realmente quisessem viver em Eretz Israel. Ele sentia que o povo não aceitaria ser pioneiro numa terra estranha onde a vida era extremamente dura caso não estivesse especialmente inspirados. O povo precisava de um propósito especial para ter estímulo para assumir este grande sacrifício.

Ahad HaAm acreditava que o motivo para colonizar Eretz Israel e para ser um membro fiel do povo Judeu deveria vir do Judaísmo. Em muitos de seus ensaios ele tentava explicar o que ele pensava que o Judaísmo realmente era. Ensinava que o Judaísmo havia contribuído com idéias importantes e únicas para toda a humanidade, dentre as quais o mais importante era que a justiça completa deveria estar em todo lugar entre os homens, e que os judeus deveriam servir de exemplo para todos os homens do mundo, construindo uma boa sociedade para si mesmo. Na terra de Israel os Judeus que eram orgulhosos deste ideal estabeleceriam uma sociedade baseada em honestidade e justiça. Nesta sociedade uma nova vida seria dada ao Judaísmo. A história e cultura judaicas seriam estudadas e isso seria inspiração para todas as comunidades do exílio. Este ideal de Ahad HaAm foi muito poderoso e muitos sionistas seguiram seus ensinamentos, embora outros se opunham fortemente contra suas idéias.

Fonte: http://www.jewishagency.org/JewishAgency/English/Jewish+Education/Compelling+Content/Eye+on+Israel/Gallery+of+People+(Biographies)/Ahad+Haam.htm